Atléticas uma Força Potencial

Nesse post quero falar de um fenômeno organizativo que vem surgindo nas faculdades e universidade de Porto Velho-RO, as Atléticas uma força potencial.

A princípio pensa-se que são apenas organizações de recreação, porém vejo nelas um fenômeno social muito maior. Pois nessas organizações calouros recém ingressos podem se socializar com os veteranos, aprender como funciona sua instituição de ensino, como lidar com a burocracia, coordenações e professores. Por isso, é por excelência uma organização integradora do calouro com o mundo universitário.

As atléticas utilizam os esportes e as festas como modo operante da integração. E este fenômeno sociocultural de nossa juventude é uma potencialidade de organização com força igual ao dos Centros Acadêmicos (C.A’s) ou dos Diretórios Centrais de Estudantes (DCE’s).

As atléticas ainda não utilizam toda sua força organizativa para pautas como melhorias nas condições de ensino-aprendizagem e o papel dos universitários na sociedade envolvente. Porém, são eles, os universitários, que são nossa melhor força de trabalho para o futuro.

Produção do Vídeo: Irlan Almeida.

Entendo que a sociedade e os governos podem utilizar essa força em formação profissional para desempenhar potencialidades profissionais, sociais e econômicas, através da realização de parcerias entre as atléticas e os governos.

Como possíveis exemplo podemos indicar que as atléticas dos curso de educação física/fisioterapia possam auxiliar praticantes de esportes em praças públicas, como medida preventiva de saúde; as Atléticas de direito podem socializar seus conhecimentos jurídicos através das redes sociais promovendo uma educação dos direitos do cidadão; as Atléticas de engenharia poderiam orientar obras populares e minimizar gastos com materiais de construção e seu descarte no meio ambiente.

Assim, criaria-se uma sociedade do compartilhamento do saber. O estudante universitário garantiria suas horas extra classe ou uma bolsa de estágio, aprenderia e ensinaria, promovendo uma sociedade solidária e economicamente ativa que se desenvolve através das forças dos governos (prefeitura, estado, união), da sociedade civil organizada (empresas, ONG’s, OCIP, associações, cooperativas) e de indivíduos, estudantes, beneficiários do conhecimento que a faculdade lhes trás a todo semestre.

Mas isso ainda não existe, nem vai existir se não tentarmos, se não propomos. Sendo assim, exclamo: Atléticas de Porto Velho! Uni-vos e construam esse sonho de termos uma sociedade melhor feita por vocês!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *